Fisioterapeutas são proibidos de vender serviços em sites de compra coletiva

RIO - O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Conffito) proibiu, em todo o Brasil, a venda dos serviços desses profissionais em sites de compras coletivas. A determinação diz respeito a todo atendimento que seja feito por fisioterapeutas ou terapeutas ocupacionais, desde os estéticos aos de traumatologia, reumático e Pilates. A alegação é que essa forma de venda infringe o Código de Ética, que determina a necessidade de uma avaliação antes de se indicar o atendimento.

A medida é resultado da mobilização de conselhos profissionais de diversos estados - Paraná, Santa Catarina, Paraíba, Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte -, conforme adiantou O GLOBO, em reportagem publicada há duas semanas.

Segundo a Resolução 391 do Conffito, é vedado ao fisioterapeuta e ao terapeuta ocupacional a oferta de serviços de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional mediante a utilização de propaganda e ou divulgação dos seus serviços em sites de compra coletiva. O Conselho alerta ainda que é dever do consumidor se informar sobre a qualificação das clínicas e profissionais que estão se dispondo a prestar o serviço. E avisa que fará fiscalização permanente, podendo instaurar processo ético disciplinar com as aplicações das penalidades previstas na lei.